DOC – Controle de Pressão e Calibragem dos Pneus

A vida, performance e durabilidade de um pneu é profundamente influenciada pelas pressões de pressão/calibragem utilizadas de acordo com a carga transportada, a pressão nada mais é do que a “alma” do pneu. Sempre que houver pressões incorretas não correspondentes com a aplicação da carga transportada distribuída sobre pneu, se originam situações que podem comprometer a estrutura dos pneus, reduzindo a duração e vida útil conforme pode ser visto nos gráficos a seguir.

Comportamento do pneu em relação à pressão:

A figura A abaixo demonstra que o pneu apresentou desgaste maior no centro da banda de rodagem e menor desgaste nos ombros como indicam as setas em vermelho, isto evidencia que o pneu estava rodando com a pressão mais alta do que o necessário.

Figura A:  Pressão Alta, acima do indicado pelo fabricante

A figura B abaixo demonstra que o pneu apresentou desgaste maior nos ombros e menor desgaste no centro da banda de rodagem, isto evidencia que o pneu estava rodando com pressão mais baixa que o necessário.

Figura B: Pressão Baixa, abaixo do indicado pelo fabricante

Efeito da pressão sobre a duração do pneu:

No gráfico apresentado abaixo, é possível observar que a durabilidade máxima do pneu depende da utilização correta da pressão. Em alguns casos pode-se observar que:

1- Se o pneu rodar com a pressão correta (100%) ele terá o máximo de durabilidade.

2- Se o pneu rodar com 20% de pressão a mais (120%) ele terá 10% a menos de durabilidade.

3- Se o pneu rodar com 20% de pressão a menos (80%) ele terá 15% a menos de durabilidade.

4- Se o pneu rodar com 60% de pressão a menos (40%) ele terá 60% a menos de durabilidade.

Efeito da carga sobre a duração do pneu:

No gráfico apresentado a seguir, conseguimos verificar que mesmo aplicando-se a pressão correta, se o veículo transportar excesso de peso, o pneu terá também sua durabilidade comprometida. Em alguns casos podemos observar que:

1- O veículo transportando a carga correta (100%) o pneu atinge o máximo de sua durabilidade quilométrica (100%).

2- O veículo transportando 20% de sobrecarga (120%) o pneu perde cerca de 30% de sua durabilidade quilométrica.

3- O veículo transportando 40% de sobrecarga (140%) o pneu perde cerca de 50% de sua durabilidade quilométrica.

4- O veículo transportando 60% de sobrecarga (160%) o pneu perde cerca de 75% de sua durabilidade quilométrica.

5- O veículo transportando 80% de sobrecarga (180%) o pneu perde cerca de 80% de sua durabilidade quilométrica.

Para encontrar a pressão correta de acordo com a carga a ser transportada e obter o máximo de rendimento quilométrico por pneu, o responsável pela calibração deve consultar o fabricante do pneu ou as tabelas da ALAPA (Associação Latina Americana de Pneus e Aros), uma vez dimensionada a pressão correta a ser utilizada, realizar a calibragem no mínimo uma vez por semana devido a perda involuntária de pressão dos pneus, ocasionadas por aquecimentos e resfriamentos sucessivos e devido aos veículos rodarem e pararem constantemente (stop and go).

Ilustração de tabela ALAPA: